Jalapão: roteiro incrível de 6 dias

Fervedouro Bela Vista - O mais belo do Jalapão TO

Jalapão, no Tocantins, é um destino em alta no momento. Além de ser objeto de desejo de muitos turistas talvez por conta da novela da Rede Globo, “O outro lado do paraíso”, que teve cenas filmadas lá.

Entretanto, para mim, já era um sonho antigo ir até essa região do nosso lindo Brasil. E, apesar de eu já ter vontade de ir, não teve como não me surpreender e não me apaixonar perdidamente!

Primeiramente, o mais importante é a escolha da empresa que vai conduzir essa viagem. Porque o Jalapão é uma daquelas viagens em que a experiência da expedição depende muito da competência da empresa organizadora do passeio, pois ela toma conta de tudo.

Afinal, o Parque Estadual do Jalapão é uma unidade de conservação de proteção integral à natureza e isso exige alguns cuidados;  Tanto nas estradas de terra, quanto em relação à acomodação.

 

Roteiro de 6 dias no Jalapão

No nosso caso, a escolhida foi a Jalapão Selvagem. Ademais, a empresa nos ofereceu um excelente atendimento, com muita competência e qualidade em todos os serviços prestados. Desde já, a nossa gratidão pelo nossos dias inesquecíveis no Jalapão! igualmente, gratidão, em especial, ao nosso guia (e também motorista e fotógrafo!), Vanderlei Mante, pelo comprometimento, responsabilidade, atenção, diversão e amizade.

Assim, chegamos a essa empresa depois de muita pesquisa. E logo optamos pelo roteiro de seis dias e cinco noites. Ademais, a viagem foi feita em carro 4×4 porque, na maior parte do tempo a estrada é de terra.

Nossa porta de entrada para o Jalapão foi a cidade de Palmas, capital do Tocantins. Sobretudo, fiquei encantada pela cidade e sugiro ficar por lá pelo menos 2 dias para conhecer as suas atrações.

Fiz isso no retorno do meu roteiro do Jalapão e indico. Além disso, em Palmas, ficamos hospedados no Hotel Girassol Plaza e foi uma experiência muito especial.

Leia também os post abaixo sobre atrações de Palmas:

Ilha do Canela, um paraíso ou oásis em Palmas

 

DIA#1 – Cachoeiras, cânion e Pedra Furada

Então, no nosso primeiro dia de Roteiro com a Jalapão Selvagem, o Guia Mante nos buscou às 8 horas da manhã no hotel em Palmas.

Em seguida, começamos a nossa tão esperada Expedição Jalapão. Todavia, quero apenas deixar aqui uma dica, para que vocês não façam como eu: leve pouca roupa!

Primeiro porque, na verdade, não precisamos de muito para ter uma experiência tão linda como essa. Segundo, porque as malas vão em cima do carro, ensacadas por causa da possibilidade de chuva, então, facilita levar menos volume. Felizmente, por pouco eu escapei de ter que deixar uma mala em Palmas…kkk

 

Saída de Palmas em direção ao Jalapão.

Arrumação de malas na saída de Palmas em direção ao Jalapão.

 

Assim, pegamos a estrada TO 030 em direção ao Jalapão e a Cachoeira da Roncadeira foi a primeira parada.

 

Cachoeira da Roncadeira (ou Roncador) e Cachoeira Escorrega Macaco no Jalapão

 

Com 70 metros de altura, a Cachoeira da Roncadeira fica a 35 km de Palmas, na TO 030. A queda forma um lago delicioso para banho – o que eu, claro, não resisti!

No local tem ainda uma segunda cachoeira, a Escorrega Macaco.

Desta forma, amei demais esse começo de viagem porque foi uma pequena amostra do que ainda iríamos conhecer.

Leia tudo sobre a Cachoeira da Roncadeira e Escorrega Macaco no post abaixo:

Cachoeira da Roncadeira e Escorrega Macaco, belezas do Jalapão

Em seguida, após a visita às cachoeiras da Roncadeira e Escorrega Macaco, seguimos pela TO030 até a cidade de Ponte Alta do Tocantins (147 km de Palmas).

 

Ponte Alta do Tocantins - Jalapão

Primeira parada para almoço. Ponte Alta do Tocantins

 

A parada para almoço aconteceu em Ponte Alta do Tocantins, considerada o Portal do Jalapão. Ademais, o almoço foi no Restaurante Beira Rio, que fica perto da ponte e serve comida simples, bem do cotidiano familiar da região.

 

Almoço em Ponte Alta do Tocantins - Jalapão

Almoço em Ponte Alta do Tocantins – Jalapão

 

Em seguida, após o almoço, a expedição partiu para a nossa segunda atração do dia: Cânion Sussuapara.

 

Cânion Sussuapara

 

O emocionante e surpreendente cânion Sussuapara no Jalapão - TO

O emocionante e surpreendente cânion Sussuapara no Jalapão – TO

 

Localizado a 16 km da cidade de Ponte Alta do Tocantins, esse lugar é daqueles que surpreende e encanta.

Sobretudo, a fenda dos paredões de rocha de arenito tem 15 metros. E, como por milagre, a água brota das paredes de pedra. Surpreendentemente, as raízes das samambaias e musgos que crescem por aí parecem fontes de água transparente. Além disso, o cânion tem pequenas quedas d’água e piscinas naturais. Enfim, é um lugar surpreendente e maravilhoso.

Leia tudo sobre o Cânion Sussuapara no post abaixo:

Cânion Sussuapara, surpresa no Jalapão

E, por fim, a última atração do dia foi a Pedra Furada.

 

Pedra Furada

 

Vista imperdível da Pedra Furada do Jalapão

Vista da Pedra Furada do Jalapão – Tocantins

 

A Pedra Furada, está localizada a 35 km da cidade de Ponte Alta do Tocantins, por estrada de terra.

Principalmente, a Pedra Furada é o lugar escolhido por todos para assistir ao pôr do sol.

 

Mas afinal,o que é a Pedra Furada no Jalapão? São buracos esculpidos pela natureza, formando portais impressionantes

Portal na Pedra Furada Jalapão

 

 

O local leva o nome de Pedra Furada por causa dos buracos esculpidos pela natureza numa incrível e gigante rocha de arenito perdida no meio do cerrado.

Desta forma, leia tudo sobre a Pedra Furada no post abaixo:

Pedra Furada no Jalapão Tocantins

 

Jantar e hospedagem no primeiro dia

Após a visita a Pedra Furada, retornamos a Ponte Alta do Tocantins, onde dormimos a nossa primeira noite.

Assim, o jantar, que já estava incluído na expedição, foi no Bar do Belêco, um churrasquinho delicioso.

 

Ponte Alta do Tocantins - Expedição Jalapão

Ponte Alta do Tocantins Bar do Belêco

 

E a nossa hospedagem nessa noite foi na Pousada Coelho: hotel simples, mas limpo e bem cuidado.

 

 

No dia seguinte, o nosso dia dia começou bem cedo. O café da manhã foi num espaço próximo ao hotel, com muita variedade de frutas, pães, sucos e gastronomia local.

 

Expedição Jalapão - Ponte Alta do Tocantins - Café da manhã

Expedição Jalapão – Ponte Alta do Tocantins – Café da manhã

 

Desta forma, o nosso segundo dia começou cedo e saímos da Pousada Coelho já com a bagagem, pois nossa próxima hospedagem foi em Mateiros.

 

DIA#2 – Emoção com rafting e encantamento com dunas

A nosso primeira parada do dia foi numa casa abandonada que teria sido um esconderijo do famoso traficante colombiano Pablo Escobar. Entretanto, a casa hoje pertence ao Governo do Tocantins e serve de apoio para os grupos.

Além disso, lá também tem mapas e informações sobre os Encantos do Jalapão.

 

 

Cachoeira da Velha e rafting

 

Muita emoção e adrenalina no rafting na Cachoeira da Velha

Muita emoção e adrenalina no rafting na Cachoeira da Velha

 

Nesse segundo dia, nossa primeira atração dia foi a Cachoeira da Velha: a maior queda d’água do Jalapão.

A cachoeira da Velha encontra-se a 98 km da cidade de Ponte Alta do Tocantins e a 122 km de Mateiros, no Rio Novo. Além disso, é conhecida como a mini Foz do Iguaçu por conta do volume de água.

Especialmente, pudemos aproveitar a grandiosidade e exuberância do lugar de uma outra forma: fazendo rafting pelo Rio Novo, com a Rafting Expresso. Foi uma delícia poder conhecer a cachoeira pelo outro lado, pois há outras quedas d’água. Enfim, depois de descer quatro corredeiras com emoção, chegamos na prainha do Rio Novo – onde tomamos um banho relaxante após tanta adrenalina!

Leia tudo sobre a Cachoeira da Velha e nossa emoção no rafting no post abaixo:

Cachoeira da Velha no Jalapão

Em seguida, após o rafting, fizemos um lanche e seguimos caminho.

Todavia, paramos para experimentar o sorvete do Restaurante e Sorveteria Flor do Jalapão,. Além disso, conhecermos o artesanato feito pelas comunidades quilombolas locais.

 

Parada no Restaurante e Sorveteria Flor do Jalapão

Parada no Restaurante e Sorveteria Flor do Jalapão

 

Ademais, o local também tinha rede para aquele cochilo pós almoço.

 

 

Serra do Espirito Santo e Morro do Saca Trapo

 

A caminho das Dunas do Jalapão parada para avistar a beleza da Serra do Espirito Santo e Morro do Saca Trapo

A beleza da vista da Serra do Espirito Santo e Morro do Saca Trapo

 

Após a nossa parada para o descanso, seguimos em direção às Dunas do Jalapão. No entanto, no percurso, paramos para contemplar a Serra do Espírito Santo e o Morro do Saca Trapo. A saber, são duas montanhas incríveis do Jalapão, com um visual impressionante.

 

Diversão a caminho das Dunas do Jalapão e a beleza da Serra do Espirito Santo e Morro do Saca Trapo

Diversão na estrada que leva as dunas do Jalapão

 

Além disso,  paramos para conhecer o Bar de Dona Benedita, tomar uma ¨pinga¨ artesanal local e aguardar a chuva passar…. Logo que foi possível, seguimos para as Dunas do Jalapão.

 

Parada no Bar de D Benedita, a caminho das Dunas do Jalapão

Parada no Bar de D Benedita, a caminho das Dunas do Jalapão

Parada no Bar de D Benedita, a caminho das Dunas do Jalapão-TO

Cafezinho no Bar de D Benedita, a caminho das Dunas do Jalapão

 

Raios e trovões nas Dunas do Jalapão

 

Raios e trovões nas Dunas do Jalapão

Raios e trovões nas Dunas do Jalapão

 

Assim como a Pedra Furada, as Dunas do Jalapão (também chamado de Deserto do Jalapão) atraem turistas no final da tarde para assistir ao pôr do sol. Uma vez que, esse é o momento do dia em que os raios solares refletem na areia vermelha, deixando-a dourada e resplandecente – já imaginou a beleza?

Entretanto, mais uma vez, o sol nos deixou na mão e não compareceu ao nosso encontro… Em seu lugar, tivemos um outro espetáculo da natureza, tão impressionante quanto: uma linda tempestade com raios e trovões!

Seja como for, eu realmente não reclamo, pois tivemos uma experiência totalmente diferente e muito especial. Por fim,, descemos as dunas correndo, já completamente encharcados, porém maravilhados!

As Dunas do Jalapão encontram-se a 98 km da cidade de Ponte Alta do Tocantins e a 27 km de Mateiros, sendo consideradas um dos principais cartões postais da região.

Leia abaixo todas as informações sobre as Dunas do Jalapão:

Dunas do Jalapão no Tocantins é imperdível

 

Jantar e hospedagem do segundo dia de roteiro

Assim, no nosso segundo de roteiro, a nossa hospedagem foi na cidade de Mateiros. Ficamos hospedados na Pousada Cristal, que já estava incluída no nosso pacote com a Jalapão Selvagem.

No entanto, existem outras opções no Booking.com – clique no link e confira.

 

Expedição Jalapão - Pousada Cristal - Mateiros

Expedição Jalapão – Pousada Cristal – Mateiros

 

Por fim, nosso jantar nesse dia foi no Restaurante do camping Jalapão Extremo. Comida muito boa, inclusive.

 

Expedição Jalapão - Mateiros - Restaurante Camping Jalapão Extremo

Expedição Jalapão – Mateiros – Restaurante Camping Jalapão Extremo

 

Após o jantar, fomos ouvir música e bater papo com nossos companheiros de viagem no Bar Casa de Sapê, que fica bem na pracinha de Mateiros.

E aliás, a expectativa estava alta para o dia seguinte. Leia abaixo e você vai entender….

 

DIA#3 – A Cachoeira do Formiga e os famosos fervedouros

Fervedouros: Dos Buritis

Certamente, os fervedouros são as atrações mais famosas do Jalapão. Igualmente, eu posso até tentar descrever, ou mostrar fotos e vídeos, mas nada será capaz de dar a real dimensão da beleza e delícia de entrar e relaxar em um fervedouro.

Mas, afinal, o que é esse fenômeno? Fervedouros são nascentes de rios subterrâneos que, sem espaço para vazão da água, formam piscinas naturais. Além disso, a pressão da água que jorra do lençol freático faz com que as pessoas flutuem todo tempo. Ou seja, você até tenta, mas não afunda.

Assim, o primeiro fervedouro que conhecemos foi o Buritis, que fica a 19 km de Mateiros seguindo por uma estrada de terra. Sobretudo, para mim, foi uma linda e deliciosa surpresa.

 

Fervedouro dos Buritis - Jalapão - To

Fervedouro dos Buritis – Jalapão – To

 

Fervedouro do Ceiça

A seguir, fomos até o impressionante Fervedouro do Ceiça, distante 25 km de Mateiros. Já esse, cercado por bananeiras que tornam o lugar ainda mais mágico, é um dos mais famosos do Jalapão.

 

Fervedouro do Ceiça - o mais famoso do Jalapão - Tocantins

Fervedouro do Ceiça – o mais famoso do Jalapão – Tocantins

Apesar de terem uma origem semelhante, cada fervedouro é uma experiência diferente e única. Assim sendo, eu me encantei por cada uma dessas experiências.

Sobretudo, os fervedouros mereciam um post exclusivo. Assim, leia abaixo:

Fervedouros do Jalapão, quais são e onde ficam

Ainda na estrada, passamos para conhecer o Povoado Mumbuca, uma comunidade quilombola da região. Aliás, eu não resisti a foto com uma arara que eles criam solta por lá.

 

Mumbuca - Comunidade Quilombola no jalapão - Tocantins

Mumbuca – Comunidade Quilombola no jalapão – Tocantins

 

Logo depois, seguimos para o nosso almoço, que nesse dia foi no Restaurante do Camping do Vicente.

 

Expedição Jalapão - Restaurante Camping do Vicente - Mateiros

Expedição Jalapão – Restaurante Camping do Vicente – Mateiros

Expedição Jalapão - Restaurante Camping do Vicente - Mateiros

Expedição Jalapão – Restaurante Camping do Vicente – Mateiros

 

Logo após o almoço e uma soneca na rede, seguimos para a Cachoeira da Formiga, nossa terceira e última parada desse dia.

 

Cachoeira do Formiga

 

A Cachoeira do Formiga – Paraíso fascinante de águas azuis esmeralda

A Cachoeira do Formiga – Paraíso fascinante de águas azuis esmeralda

 

Certamente, a Cachoeira do Formiga é uma das atrações mais famosas do Jalapão. Além disso, ela encontra-se no rio de mesmo nome, a 32 km de Mateiros, e é mais uma incrível surpresa desse lugar abençoado!

Mas o que torna a Cachoeira da Formiga tão especial? Em primeiro lugar,  é a sua água de cor azul esmeralda, no meio do nada. E, além disso,  o poço com correnteza que fica bem na sua frente.

Em segundo lugar, mais abaixo da cachoeira, há piscinas naturais de água transparente e bem tranquila, perfeito para aqueles que não gostam de risco ou não sabem nadar.

E claro, que também temos post exclusivo sobre essa atração incrível.

Cachoeira da Formiga, a mais bela do Jalapão

 

Jantar e hospedagem do terceiro dia de roteiro

Enfim, nesse terceiro e emocionante dia, também dormimos em Mateiros e repetimos a programação do dia anterior. Ou seja, jantar no Restaurante do Camping do Jalapão Extremo. No entanto, eu fugi da ida ao Bar Casa de Sapê, pois iria levantar bem cedo para a ver o nascer do sol… Continue lendo para saber mais!

 

DIA#4 – Para ver o sol nascer e fervedouros no Jalapão

Mas, o que é acordar cedo para você? Ou melhor: o que o faria acordar bem cedo, digamos, às 3 horas da manhã para iniciar uma pequena aventura às 3h30? “Isso é só para os fortes!”, você pode dizer. Ou para aqueles que querem se deslumbrar com um espetáculo da natureza!

 

Nascer do sol na Serra do Espírito Santo

 

O espetáculo: Nascer do sol na Serra do Espirito Santo Jalapão TO

Nascer do sol na Serra do Espirito Santo – Jalapão

 

Desse modo, eu me encontro nesse segundo grupo. Por isso, no quarto dia, levantei da cama bem cedo para ver o nascer do sol na Serra do Espírito Santo. E, definitivamente, valeu a pena ver isso!

Acompanhe os detalhes dessa linda aventura no post abaixo:

Serra do Espirito Santo no Jalapão

Após assistirmos ao nascer do sol na Serra do Espirito Santo, retornamos ao Hotel para tomar o café da manhã, recolhermos as bagagens e prosseguirmos nossa viagem.

Além do mais, esse foi um dia dedicado exclusivamente a conhecer mais fervedouros.

 

Fervedouro de Macaúbas

 

Fervedouro Macaúbas - Jalapão - Tocantins

Fervedouro Macaúbas – Jalapão – Tocantins

 

O primeiro fervedouro do dia foi o das Macaúbas. Distante 32 km de Mateiros e 45 km de São Félix de Tocantins. Igualmente, esse fervedouro também não nos deixa afundar, mas o mais incrível é que ele faz massagem nas pernas e dá pequenos choques. Sem dúvida, um banho com características extremamente relaxantes.

 

Fervedouro Bela Vista

 

Fervedouro Bela Vista - O mais belo do Jalapão TO

Fervedouro Bela Vista – O mais belo do Jalapão TO

 

Já a 1 km de São Félix de Tocantins, paramos para conhecer o Fervedouro Bela Vista – um dos maiores e mais impressionantes do Jalapão.

Com certeza esse é o fervedouro que tem melhor estrutura, pois há uma pousada e um restaurante na sua entrada. Além disso, tem uma plataforma top de onde se pode ter uma vista incrível.

Desta forma, nesse dia almoçamos no Restaurante do Fervedouro Bela Vista. E, para completar o dia, compramos camisetas do Jalapão na lojinha que tem lá.

 

Fervedouro Alecrim

 

Fervedouro Alecrim - Jalapão - Tocantins

Fervedouro Alecrim – Jalapão – Tocantins

 

Por fim, fomos ao Fervedouro Alecrim, distante 2 km de São Félix de Tocantins. Este fervedouro também está entre os maiores, bem parecido com o Bela Vista, porém com menos estrutura. Mas igualmente lindo e nos proporcionou um banho delicioso.

Infelizmente (porque eu queria mais…kkk), estes foram os nossos últimos fervedouros dessa viagem. Todavia, tivemos muita sorte nos dois últimos, porque ficamos lá com exclusividade, sem ninguém aguardando, e nosso guia conseguiu nos deixar por tempo indeterminado.

Consequentemente, nos despedimos dos fervedouros em altíssimo estilo e já com muitas saudades.

E caso você não tenha lido ainda, leia abaixo tudo sobre os Fervedouros do Jalapão.

Após a visita o Fervedouro Alecrim, descrita no post acima, ainda paramos para conhecer a prainha do Alecrim que fica no Rio Novo.

 

Jalapão - Praia do Alecrim, - Rio Novo - São Felix do Tocantins

Jalapão – Praia do Alecrim, – Rio Novo – São Felix do Tocantins

 

Jantar e hospedagem no nosso quarto dia

Sobretudo, nesse dia, após conhecer esses incríveis Fervedouros do Jalapão, seguimos para a cidade de São Felix do Tocantins. E lá ficamos hospedados  na Pousada São Felix do Tocantins e jantamos também. Inclusive, vale ressaltar, que foi uma excelente opção. Enfim, uma pousada com uma infra estrutura maravilhosa, excelente café da manhã e atendimento. Certamente, a melhor hospedagem da nossa viagem

 

 

DIA#5 – Serras e Banho de cachoeiras

Nesse dia, partimos de São Felix do Tocantins de mala e cuia…kkk e seguimos para conhecer novas atrações do Jalapão.

 

São Felix do Tocantins - Pousada - Jalapão

São Felix do Tocantins – Pousada – Jalapão

 

E nossa primeira parada foi na Cachoeira das Araras.

 

Cachoeira das Araras

 

Cachoeira das Araras - Jalapão - Entrada

Cachoeira das Araras – Jalapão – Entrada

Cachoeiras do Jalapão: Cachoeira das Araras

Cachoeiras do Jalapão: Cachoeira das Araras

 

No quinto dia de nosso roteiro, as atrações que conhecemos foram duas pequenas, porém deliciosas, cachoeiras. Logo, a primeira delas, foi a Cachoeira dos Araras.

Desta forma, a Cachoeira das Araras está a 17,7 km de São Félix do Tocantins. E trata-se de uma deliciosa cachoeira com águas verdes e paredão de pedra.

Igualmente, mais uma bela surpresa do Jalapão!  Além disso, dá para sentar em banquinhos naturais feitos com troncos de árvores que estão dentro da própria cachoeira.

 

Cachoeira do Poço Encantado

Já a Cachoeira do Poço Encantado, fica a 29 km de Mateiros. Embora pequena, está bem próxima da estrada e é uma parada estratégica para relaxar e curtir a beleza da natureza.

 

Cachoeiras do Jalapão: Cachoeira do Poço Encantado

Cachoeiras do Jalapão: Cachoeira do Poço Encantado

 

Para deixar a sua experiência no Jalapão mais encantadora, leia também o artigo abaixo, que descreve em detalhes as Cachoeiras do Jalapão.

Cachoeiras do Jalapão para conhecer

Nesse meio tempo, entre a Cachoeira das Araras e a Cachoeira do Poço Encantado, paramos para conhecer a Serra da Catedral.

 

Serra da Catedral

 

Jalapão - Parada na Serra da Catedral

Jalapão – Parada na Serra da Catedral

 

A Serra da Catedral fica localizada entre as cidade de São Felix do Tocantins e Novo Acordo. Certamente ela tem esse nome por parecer com uma catedral. No entanto, é conhecida como Morro do Mandacaru pelo nativos.

Assim, a nossa visita à imponente Serra da Catedral foi apenas da estrada, para apreciação. Todavia, é possível acessar o seu pico de 180 metros de altura, através de uma trilha.

Desta forma, a trilha para chegar ao seu topo tem duas etapas: uma escada de 365 degraus que leva até a metade da escalada e uma escada suspensa, que exige equilíbrio dos ecoturistas.

Enfim, mais motivos para retornar ao Jalapão!

Após a visita às cachoeiras, ainda fomos conhecer o Morro Vermelho, veja abaixo:

 

Morro Vermelho

 

 

O Morro Vermelho, também conhecido como Morro do Gorgulho está localizado no município de Novo Acordo. E trata-se de mais uma maravilha da natureza, formada por rochas vermelhas de muitos e diferente formatos.

Infelizmente, não chegamos a seguir a trilha para chegar ao topo, que dizem que é belíssimo, mas mesmo assim valeu a visita.

Por fim, nosso almoço, nesse dia, foi em Santa Tereza do Tocantins, na Pousada e Restaurante Dona Benta. Em suma, o local é  bem simples e de comida bem caseira.

 

Jalapão: Restaurante Dona Benta em Santa Tereza do Tocantins

Jalapão: Restaurante Dona Benta em Santa Tereza do Tocantins

 

Infelizmente, esse foi um dia de despedidas, pois as nossas companheiras de viagem (Francisca, Fê Carvalho e Maria) seguiram de volta para Palmas e nós continuamos a nossa aventura.

 

Jantar e hospedagem do quinto dia de roteiro

Assim, voltamos para o nosso primeiro hotel (Pousada Coelho), em Ponte Alta do Tocantins. E, nesse dia, jantamos no Restaurante Talboril, uma boa experiência também.

Acima de tudo, já com muita saudade, seguimos para o nosso último dia de roteiro. E, inexplicavelmente, consegui me surpreender mais uma vez…

 

DIA#6 – Uma última surpresa no Jalapão

Lagoa do Japonês

 

A beleza da Lagoa do Japonês no Jalapão

A beleza da Lagoa do Japonês no Jalapão

 

Depois de cinco dias no Jalapão, achei que nada mais pudesse me surpreender. Até porque eu já estava completamente apaixonada pelo lugar! E eis que eu me enganei… É que, no sexto dia, fomos à nossa última, grande, poderosa, surpreendente e incrível atração: a Lagoa do Japonês.

Para ser sincera, eu nunca tinha ouvido falar desse lugar! A Lagoa do Japonês está a 93 km de Ponte Alta do Jalapão. É uma lagoa de águas transparentes, de cor verde esmeralda e tem uma gruta de águas azuis translúcidas. Para mim, foi um dos lugares mais incríveis e emocionantes que já conheci.

Jalapão: Lagoa do Japonês e sua gruta

Lagoa do Japonês e sua gruta

 

Leia tudo isso e muito mais sobre essa surpreendente atração do Jalapão no post abaixo:

Lagoa do Japonês, atração surpreendente do Jalapão

Foi, realmente, uma atração digna de fechar nossa viagem ao Jalapão, com toda a beleza da natureza e infraestrutura disponível. Isso sem contar que ainda tivemos o delicioso almoço caseiro de Dona Minervina, com galinha caipira e doce de leite preparados no fogão a lenha!

 

 

Após o almoço, partimos para Palmas, onde finalizamos nossa expedição Jalapão.

 

O que está incluído na Expedição com a Jalapão Selvagem

Um dos principais motivos para se conhecer o Jalapão em uma expedição é justamente a tranquilidade e o conforto que a viagem oferece.

Desta forma, relacionamos o que está incluído na Expedição Jalapão: transporte em carro 4×4, guia, alimentação (café da manhã, água, almoço, lanche e jantar), hospedagem e despesas com entradas das atrações.

Contudo, é importante dizer também o que não está incluído: despesas extras em hotéis e restaurantes, como bebidas alcóolicas.

Além disso, as atividades consideradas extras no roteiro (por exemplo: Nascer do Sol na Serra do Espirito Santo e Rafting na Cachoeira da Velha) também não estão contempladas no pacote.

 

Mais informações sobre o Jalapão

E como chegar no Jalapão?

Existem duas formas de se visitar o Jalapão:

A primeira, é a que vou descrever nesse post. Viajar com uma empresa de turismo que te leva para todas as atrações, com todo o serviço incluído.

A segunda opção, é viajar por conta própria, sem empresa de turismo.

Já nesse caso, o ideal é alugar um carro 4X4 em Palmas, eu indico fazer isso com a RENTCARS, e buscar fazer o roteiro abaixo.

Entretanto, eu não indico essa como a melhor opção pelos seguintes motivos: Dificuldade de sinalização nas estradas de terra (além das estradas serem ruins), por não haver sinal para uso de localizadores, além de todo stress de dirigir sem conhecer o lugar.

Todavia, a decisão final é sua e caso opte por ela, quanto as atrações, eu descrevo cada uma abaixo e coloco a localização de todas elas.

 

Hospedagem no Jalapão

No Jalapão as opções de hospedagem são poucas. Todavia, no texto abaixo, relato a nossa experiência dia a dia e cito cada lugar que nos hospedamos.

Além disso, sugiro fazer as suas reservas no BOOKING.COM.

 

Onde comer no Jalapão

As opções de Restaurante também são limitadas. Desta forma, relaciono no texto todos os lugares que fizemos refeição e minhas impressões.

Vale ressaltar, que os restaurantes são bem simples, e, normalmente, demanda reserva antecipada.

Mas agora vamos ao roteiro do Jalapão, dia a dia.

 

Jalapão, destino dos sonhos

Foi preciso fazer escala em Goiânia para chegar a Palmas e, de lá, iniciar a nossa expedição pelo Jalapão.

Além disso, foram em torno de 1.100 km rodados na região, sendo pelo menos 700 km em estrada de chão. De fato, muita estrada rodada para conhecer esse incrível lugar, que é o Jalapão no Tocantins.

O Jalapão é um lugar de natureza exuberante, preservada e ainda com muito a ser descoberto. Aliás, muito além da fama dos fervedouros! Suas dunas, fauna, flora, cachoeiras, cânions e grutas verdadeiramente merecem ser conhecidos. Mas lembre-se da importância de contar com o apoio de uma boa empresa nessa sua aventura.

Enfim, vá conhecer o Jalapão porque eu conheci e me apaixonei.

Acima de tudo, para conhecer o Jalapão eu indico uma Expedição com a Jalapão Selvagem.

E não esqueça: Compre tudo que você precisa para sua viagem na AMAZON.COM

Vale ressaltar que a minha viagem ao Jalapão, com a Jalapão Selvagem, foi uma parceria, onde não efetuei o pagamento da viagem. Todavia, a minha experiência, desde a escolha da empresa, e tudo relatado aqui é totalmente real e verdadeiro e com total isenção.

Veja minhas visitas a museus pelo mundo:

Se for viajar, veja esses posts com dicas para planejar sua viagem:

Em seguida, baixe meus e-Books gratuitos:

E book - 10 dicas para arrumar sua mala de viagem
E book check list de viagem

Encontre sua hospedagem

Reserve aqui o seu carro

Compre ingressos sem fila

  • E, para viajar com tranquilidade, faça seu SEGURO VIAGEM com a SEGUROS PROMO.
Seguro Viagem: Brasil
GTA BRASIL 18 GTA BRASIL 18 Assistência médica R$ 18.000 Bagagem extraviada R$ 600 (COMPLEMENTAR) R$ 5/dia*
AC 15 BRASIL AC 15 BRASIL Assistência médica R$ 15.000 Bagagem extraviada R$ 500 (COMPLEMENTAR) R$ 5/dia*
AC 15 BRASIL +COVID19 AC 15 BRASIL +COVID19 Assistência médica R$ 15.000 Bagagem extraviada R$ 500 (COMPLEMENTAR) R$ 7/dia*
  • Enfim, COMPRE tudo que vai precisar para a sua VIAGEM na AMAZON.COM.

27 de outubro de 2020

Sobre Mim

Sou uma viajante apaixonada pelo mundo. Trabalhei 30 anos no ramo financeiro e hoje me realizo como microempresária e criadora de conteúdo de viagem. Como viajante, conheço 42 países e 20 estados brasileiros. Meu propósito nas redes sociais, é compartilhar minha experiência e aprendizado de viagem e de vida, com meus clientes e seguidores, com o objetivo de ajudar a todos a realizarem os seus sonhos de viagem.

De Onde Sou

El Quarto

Seguros Promo

Passagens Promo

Ofertas

ADS

Seguros Promo

Seguro Viagem: Europa
AC 35 EUROPA AC 35 EUROPA Assistência médica EUR 35.000 Bagagem extraviada EUR 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 16/dia*
AC 60 EUROPA AC 60 EUROPA Assistência médica EUR 60.000 Bagagem extraviada EUR 1.200 (COMPLEMENTAR) R$ 17/dia*
CORIS 30 EUROPA BASIC +COVID19 (EXCETO EUA) CORIS 30 EUROPA BASIC +COVID19 (EXCETO EUA) Assistência médica EUR 30.000 Bagagem extraviada EUR 1.000 R$ 23/dia*

Amazon.com

ADS

Ofertas

Gostou da viagem? Deixe um comentário sobre a experiência!

23 Comentários

  1. Taís

    Que post super completo!! 👏🏼👏🏼

    Responder
    • Norma

      Muito obrigado Tais.

      Responder
  2. Daniela

    Muito bom o post!!! Quero ver se consigo ir no início do ano que vem!!

    Responder
  3. Nathalia Geromel

    Que incrível o seu roteiro de 6 dias pelo Jalapão. Estou planejando ir no próximo ano para lá e com certeza, já anotei todas as dicas do seu roteiro. os Fervedouros e a lagoa do japonês, não podem ficar de fora do roteiro né? tem algum prato típico da região que você recomenda experimentar??

    Responder
    • Norma

      obrigada pelo retorno Nathalia. Olha só, comemos por lá foi comida caseira mesmo. Não tem muita oferta de comida diferente não. Exceto em Palmas, que tem muito peixe, veja o artigo da Ilha do Canela.

      Responder
  4. Hebe

    Que incrível o seu roteiro de 6 dias pelo Jalapão., estou me organizando para ir no inicio do ano que vem. Tomara que tudo esteja bem até lá

    Responder
    • Norma

      Espero que sim também. Atualmente eles já retomaram as atividades. Você vai amar o Jalapão.

      Responder
  5. Juliana

    Uau, seu roteiro de 6 dias pelo Jalapão foi realmente incrível e bem completo! Adorei que deu pra curtir de tudo que tem nesse local tão lindo do Tocantins! Eu fiz o de 4 dias e morri de vontade de poder fazer o rafting na Cachoeira da Velha.

    Responder
    • Norma

      Acho que o ideal é fazer 6 dias porque da a possibilidade de ver tudo com mais calma. Mas sempre vale a pena visitar o Jalapão. O rafting foi incrível.

      Responder
  6. Deyse

    Estou há muito tempo com muita vontade de visitar o Jalapão! E aqui neste blog encontrei o roteiro de 6 dias perfeito para conhecer de forma bacana tranquila e otimizada tudo o que eu quero por lá! Obrigada! beijos!

    Responder
    • Norma

      Obrigada a você Deyse. Que bom que gostou. Qualquer dúvida, pode perguntar.

      Responder
  7. Letícia

    Adorei o seu post sobre o Jalapão com o roteiro incrível de 6 dias, Norma! Realmente o seu post está super completo! Amei as fotos também! É um lugar que não conheço mas super me deu mais vontade ainda de conhecer! Obrigada!

    Responder
  8. Aline Laudelina Pires

    Tem dois destinos que quero muito conhecer aqui no Brasil e Jalapão é um deles.. amei o post com esse roteiro incrível! Nunca tinha visto sobre rafting no Jalapão, adorei a dica!

    Responder
  9. Ângela Martins

    Jalapão é um local que me encanta! Realmente incrível esse de 6 dias. Muitas dicas legais e lugares lindos!

    Responder
  10. Sylvia Leite

    Realmente, é incrível esta postagem sobre o Jalapão, com um roteiro de 6 dias e eu já anotei tudo para quando puder ir até lá.Obrigada!

    Responder
    • Norma

      Qdo tiver oportunidade vai mesmo Sylvia, vale a pena.

      Responder
  11. Ma

    Muito bom este roteiro de 6 dias pelo Jalapão. Viajei com vc e fiquei com muita vontade de conhecer. realmente maravilhoso

    Responder
    • Norma

      Que bom Ma que gostou. O Jalapão é maravilhoso mesmo.

      Responder
  12. Sebastião Santos Silva da Bahia

    O JALAPÃO

    Nesse paraíso de adrenalina,
    Cheio de encanto e emoção,
    Você encontra de deserto
    A cachoeira em um paredão.
    A natureza fez a pedra furada
    Para mirante da imensidão.

    As surpresas não acabam,
    Merece presentear sua visão.
    Mergulhe num fervedouro
    E banhe na praia do ribeirão,
    Caminhe por dunas douradas
    E veja o pôr do sol de verão.

    Autor: Sebastião Santos Silva da Bahia

    Responder
    • Norma

      Que maravilha Sebastião. Me sinto privilegiada de ter um comentário tão especial como esse. Muito obrigada por nos prestigiar com sua linda poesia. Parabéns.

      Responder
  13. Gaby

    Ei Norma! Adorei o post. Você foi em qual epoca?

    Responder
    • Norma

      Oi Gaby, fui em novembro, um período normalmente de chuvas, mas choveu apenas á noite e não atrapalhou o passeio. Pelo contrário, encontramos os fervedouros vazios e foi ótimo.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe esse artigo!

Mostre a seus amigos o seu possível próximo destino.

Compartilhe esse post!

Mostre a seus amigos seu possível novo destino.